Abril / maio / junho de 2010
  • Novo software brasileiro de monitoramento de patentes oferece informações diferenciadas
  • Flávia Gouveia
Fonte: Imagem fornecida pela empresa Elabora Consultoria.

Um mapa mundi com países destacados em diferentes cores indica a intensidade da atividade de patenteamento de determinada tecnologia em um período de tempo selecionado. Assim fica fácil visualizar informações relevantes para empresas que desenvolvem tecnologia e monitoram a atividade inovativa de seu ambiente concorrencial. O software que gera esse e outros resultados foi batizado de Elab-Mapper e é criação da empresa brasileira Elabora Consultoria, fundada em 2008 por um grupo de pesquisadores universitários sob a direção do professor de Economia João Furtado, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-Usp). “Estamos oferecendo às empresas a ponta do iceberg, isto é, as ferramentas de seleção, associação e visualização de informações importantes para o usuário final. Para isso desenvolvemos toda uma base de conhecimentos que fica imersa – ou submersa – na empresa, na capacitação adquirida por nossa equipe do Departamento de Engenharia de Sistemas e Informação, o Elabora-Info”, diz André Drummond, coordenador da equipe de pesquisadores responsável pelo desenvolvimento da ferramenta.

 


Clique para ampliar

 Além de mapas, o software permite que o usuário construa tabelas, gráficos e selecione palavras de seu interesse em textos de patentes contidos no banco de dados do escritório dos Estados Unidos, o USPTO. “Criamos um robô que consegue farejar o conteúdo da base americana de patentes e enviar todas as informações para um grande banco de dados. Depois, trabalhamos nas atividades de “limpeza” de códigos, por exemplo, e correção de informações com erros ou que não estejam padronizadas, e aplicamos classificadores em categorias semânticas”, explica Drummond. A empresa vende o direito ao uso do software como uma assinatura, por determinado período de tempo, dentro do qual estão compreendidas todas as eventuais atualizações. “A cada dia o banco de patentes recebe novos registros e por isso alimentamos nosso banco constantemente, para que não haja defasagem de informações”, diz Drummond.

Estado da Arte e perspectivas

O conjunto de conhecimentos que forma a estrutura submersa desse iceberg é a matéria-prima essencial que deverá ser utilizada e aprimorada para diversos fins. “A base de patentes do USPTO é nosso ponto de partida, mas os desenvolvimentos que estão sendo feitos na construção de aparatos informáticos vão fornecer dados e informações cada vez mais adequadas ao recorte desejado pelo usuário e poderão ser aplicados sobre outras bases, de patentes ou não”, explica Mauro Zackiewicz, pesquisador do Grupo de Estudos sobre Organização da Pesquisa e da Inovação (GEOPI), do Departamento de Política Científica e Tecnológica da Unicamp, e sócio-gerente da Elabora Consultoria. Ele ressalta que os recursos desenvolvidos pela empresa são capazes de ampliar e potencializar a capacidade de compreensão e a tomada de decisões inteligentes pelas organizações usuárias do Elab-Mapper.

No momento, a empresa trabalha no desenvolvimento de ferramentas de inteligência artificial que, quando aprimoradas, permitirão o reconhecimento automático de palavras ou conjuntos de palavras como pertencentes a determinadas categorias de classificação, bem como o processamento de grandes quantidades de informação. Zackiewicz informa que a complexidade dessa tarefa conduziu ao envolvimento de diversos pesquisadores de instituições parceiras, como o Instituto de Computação da Unicamp e o Instituto de Matemática da USP. “No mundo, as tecnologias nesse campo ainda requerem muitos desenvolvimentos, mas somos confiantes de que a Elabora será a principal fornecedora de soluções precisas e qualificadas para orientar usuários de qualquer área, incluindo empresas, organizações de pesquisa e organismos formuladores de políticas”, finaliza.

Saiba mais: http://www.elabsis.com/elabmapper/

Quem somos | Vendas e assinaturas | Publicidade | Fale conosco

Revista Conhecimento & Inovação
ISSN 1984-4395

Realização: