• NOTÍCIAS
  • País inicia produção de medicamento para tratamento da doença de Chagas

A partir deste mês o Brasil será o único país no mundo a produzir medicamento para tratar a doença de Chagas. O remédio será produzido no Lafepe, Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco, a partir da substância ativa do Benzonidazol, que combate o Trypanossoma cruzi, protozoário que provoca a doença. O Lafepe vai abastecer o Brasil e o mercado internacional.

Em abril de 2003, a Roche passou para o governo brasileiro os direitos e a tecnologia de fabricação do Rochagan® (Benzonidazol), seu medicamento para o tratamento do Mal de Chagas. Atualmente, apenas o Lafepe detém a tecnologia de fabricação do Benzonidazol, todavia desde a transferência desta tecnologia, várias questões pendentes impediram o início da sua produção e distribuição nacional e, sobretudo, no mercado externo. Após seis meses de intensa negociação, chegou-se à concretização para uma produção segura e regular do produto. “Somos o único laboratório do mundo a fabricar este remédio. Fomos chamados para voltar a fabricar o medicamento no intuito de acabar de vez com estes surtos que estão acontecendo mundo a fora”, disse o presidente do Lafepe, Luciano Vasquez.

Segundo ele, os casos recentes no Brasil que estão saindo nos jornais estão preocupando o Governo Federal. Notícia publicada pela Agência Folha, por exemplo, informa que a quatro dias, em média, uma pessoa é infectada com doença de Chagas na Amazônia, ao beber suco de açaí. Nos últimos 15 meses 15 surtos da doença foram registrados no Pará, Amazonas e Amapá. Ainda segundo esta Agência, em 2006, outros três surtos foram registrados no Nordeste do país, também por transmissão oral.

A doença de Chagas é uma infecção generalizada, essencialmente crônica, provocada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, habitualmente transmitido ao homem pelas fezes do inseto hematófago conhecido popularmente como bicho-barbeiro. A transmissão pode ser feita também pela transfusão sangüínea, placenta e pelo aleitamento materno. Somente no Brasil a doença atinge cerca de cinco milhões de pessoas e mata mais de seis mil indivíduos pro ano. Entre os sintomas da doença estão mal-estar, dor de cabeça e nas articulações, inchaço nos olhos, fígado e baço e alterações cardíacas.

(Patrícia Mariuzzo - Agosto/2007)

 

Quem somos | Vendas e assinaturas | Publicidade | Fale conosco

Revista Conhecimento & Inovação
ISSN 1984-4395

Realização: