Abril / maio / junho de 2010
  • Engenheiros desenvolvem sistema multi-toque com tecnologia 100% nacional
  • Bruna Azevedo
Interação com imagem proporcionada por tecnologia nacional


Três estudantes de engenharia elétrica e da computação, desenvolveram, durante o período de faculdade, uma tecnologia capaz de detectar toques e realizar operações a partir deles. Terminado o curso os estudantes apostaram que a ideia valia mais que a nota que receberam pelo projeto inovador e, hoje, eles são proprietários de uma empresa criada para desenvolver a tecnologia multi-toque 100% nacional.

O sistema multi-toque desenvolvido por eles foi a razão para, eles fundarem a ICE Interactive em 2009, como uma empresa residente na Incubadora de Empresas do Instituto Alberto Luiz Coimbra de pòs-Graduação, a Coppe, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A incubação foi a medida adotada para resolver a necessidade de espaço fisico para o desenvolvimento da tecnologia e da empresa, e tempo para a realização de mais estudos.

A tecnologia dos ex-alunos da Coppe é um aperfeiçoamento do sistema touch-screen, que detecta os toques por meio de telas sensíveis. Trata-se de um software controlado por meio da captação dos movimentos de interação com as imagens que são reproduzidas, por um projetor, em qualquer superfície. Uma câmera capta esses movimentos, os transmite para um computador que promove, então, a ação desejada pelo usuário. "O sistema não se restringe a um indivíduo, pode ser utilizado por várias pessoas ao mesmo tempo. Os usuários só precisam interagir com a imagem projetada", explica um dos desenvolvedores da tecnologia e fundador da empresa, Rafael Amaro.

Imagine um jogo de xadrez com o tabuleiro projetado na parede. Essa é outra vantagem do sistema multi-toque: a versatilidade, que permite projeções em mesas, no chão, na parede ou até em telas de LCD e plasma. Não há restrições para a tecnologia e suas funções são também diversas, podendo ser aplicado a partir de um navegador de internet; para apresentações de projetos de arquitetura e engenharia; visualização de ambientes modelados em 3D; ensino de conteúdos pedagógicos; exibição de fotos e catálogos de produtos; criação de peças publicitárias; análise de exames diagnósticos; jogos interativos, entre outros.

O sistema multi-toque já existe, e é fabricado no exterior. É utilizado por várias empresas no Brasil, entretanto, por ser um produto importado, e sua tecnologia ser restrita ao fabricante, não possibilita acrecentar ou modificar para uma melhor adaptação à empresa.

E justamente nesse ponto que a tecnologia desenvolvida pela ICE Interactive supera o concorrente. No sistema multi-toques nacional, há a possibilidade de modificação ou adaptação. "Imagine que você está andando sobre um caminho de bolinhas no chão e aquilo te atrapalha e é desnecessário. Quando se tem a tecnologia, é simplesmente remover as bolinhas e estará melhor adaptado para sua utilização. Até pode melhorar a produtividade", justifica Amaro.

A tecnologia e o sistema da ICE Interactive ainda estão em desenvolvimento, porém, já é possível perceber do que é capaz. A empresa dos engenheiros recém-formados já pensa em parcerias. "Nós entraríamos com a tecnologia e o nosso parceiro viria com a parte de publicidade", conta. O sistema ainda não foi apresentado publicamente e, de acordo com Rafael Amaro, sua primeira aparição está prevista para a Feira da Mecânica da UFRJ, que acontece em setembro.

Quem somos | Vendas e assinaturas | Publicidade | Fale conosco

Revista Conhecimento & Inovação
ISSN 1984-4395

Realização: