Abril / maio / junho de 2010
  • IBGE anuncia lançamento da Pintec 2010
  • Simone Pallone, de Brasília

Um dos principais instrumentos para medição da capacidade inovativa das empresas instaladas no Brasil, a Pesquisa de Inovação Tecnológica (Pintec), que é realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), terá seus resultados divulgados em outubro deste ano. A notícia foi dada pela economista Fernanda de Vilhena Cornélio Silva, durante a 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada entre 26 e 28 de maio, em Brasília (DF).

A coleta de informações foi feita entre agosto de 2009 e março de 2010, e a pesquisa atingiu 113 mil empresas. A primeira Pintec, de 2000 havia contemplado 72 mil e a realizada em 2005, 135 mil empresas. Como nas outras versões, a coleta de informações foi feita por questionários, que todas as empresas respondem por telefone. Aquelas com mais de 500 pessoas empregadas são selecionadas para entrevistas pessoais. Segundo Fernanda, alguns dos critérios para a seleção são: possuir departamento de pesquisa e desenvolvimento (P&D), ter um grande número de doutores contratados, apresentar um volume de gastos acima da média das empresas, ter usado a Lei do Bem, entre outros.

Em relação às empresas de menor porte, com até 499 pessoas empregadas, a Pintec seleciona aquelas que se destacam, por exemplo, as que possuem patente ou receberam recursos de algum programa governamental de estímulo à inovação.

As mudanças em relação às Pintecs anteriores foram apontadas pela economista. A primeira foi a incorporação de atividades que ainda não haviam sido contempladas, como as de serviços. Pela primeira vez, serviços de telecomunicações e informática estão sendo avaliados como parte do conjunto de indicadores de esforços tecnológicos. Mas devido à peculiaridade do item, apenas em alguns estados os resultados nessa área serão divulgados. Em telecomunicações, os estados que terão os resultados divulgados serão São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Paraná e em Informática, São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Minas Gerais.

A outra novidade é a mensuração de inovações organizacionais e de marketing, que até por exigirem a retirada do termo tecnológico das questões, foi atendido o modelo do CIS 2008 (Inquérito Comunitário à Inovação, na sigla em inglês), da Comunidade Europeia, que incorporou algumas questões ao final do questionário antigo. Como a pesquisa já era bastante extensa e complexa, para incorporar essas novas informações, foram retiradas perguntas que tinham pouca adesão.

Além das novidades já apontadas, algumas outras modificações da Pintec 2010 em relação às realizadas anteriormente são: para investigar as realizações no processo, houve uma divisão em três questões, baseado no CIS 2008; para o item mudanças em logística e de armazenamento de dados, foi mudada forma de perguntar; em relação a outras atividades de suporte à atividade inovativa, como PCP (planejamento e controle de produção) e manutenção de TI (tecnologia de informação), também houve mudança, e apoio do governo também passou a ser mais detalhado, em parte devido ao aumento de oferta de programas de incentivo à inovação.

Os próximos passos, segundo a economista são divulgar os resultados da pesquisa em outubro e planejar a próxima Pintec, de forma que se mantenha o monitoramento das investidas das empresas instaladas no país, no âmbito da C,T e I. Por último, um dado levantado por Fernanda é o da possibilidade da Pintec voltar a ser bienal, sendo alternada com uma pesquisa sobre Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs).

Quem somos | Vendas e assinaturas | Publicidade | Fale conosco

Revista Conhecimento & Inovação
ISSN 1984-4395

Realização: