Abril / maio / junho de 2010
  • ECOINOVAÇÃO
  • Gestão ambiental
  • Simone Pallone


Um projeto desenvolvido pela empresa Verti Ecotecnologias, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), conseguiu transformar um resíduo indesejável que é gerado na produção do biodiesel em novos polímeros, que podem ser usados na indústria química e em outros setores. A empresa tem focado suas primeiras pesquisas de aplicação do novo polímero oriundo do glicerol em dois mercados: mineração e agricultura. Para a mineração, a Verti está desenvolvendo em escala piloto um polímero para supressão de poeira, evitando assim desperdício de produtos durante o transporte do minério de ferro. Na agricultura, o foco é o encapsulamento de fertilizantes nitrogenados, de forma a evitar a perda de macro-nutrientes por lixiviação ou interferências do tempo. Em suas pesquisas, a Verti procura por parceiros estratégicos para desenvolvimento, produção e comercialização dos produtos.

Quem somos | Vendas e assinaturas | Publicidade | Fale conosco

Revista Conhecimento & Inovação
ISSN 1984-4395

Realização: